Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, Vol. 17, No 4 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Produtividade e qualidade da forragemde trigo-mourisco ("Fagopyrum esculentum" Moench) e de milheto ("Pennisetum glaucum" (L.) R.BR)

Angela Valentini Gorgen, Sergio Lucio Salomon Cabral Filho, Gilberto Gonçalves Leite, Carlos Roberto Spehar, José Mauro da Silva Diogo, Daniel Barcelos Ferreira

Resumo


Objetivou-se com este trabalho comparar o valor forrageiro do milheto e trigo-mourisco, sob irrigação, em diferentes idades de corte. Utilizou-se delineamento experimental em blocos ao acaso, com os tratamentos arranjados em modelo de parcelas subdivididas. As plantas foram cultivadas durante a estação seca , sob irrigação e colhidas em três idades de corte, 47, 57 e 67 dias (tratamentos). Foram determinados os teores de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), matéria mineral e produção de gases in vitro e a produção de matéria seca. A produção do trigo-mourisco (2301, 3144 e 4471 kg MS/ha) foi superior à do milheto (437, 592 e 2224 kg MS/ha) nas três idades de corte. Os teores de PB do milheto foram, em média, 22,3% nas três idades de corte, mas no trigo-mourisco reduziu de 23,8% no primeiro corte, para 14% nos demais cortes.  O trigo mourisco apresentou maior teor de FDN no primeiro corte 57,6% contra 52,1% do milheto, entretanto diminuiu no segundo e terceiro cortes, 46,8% e 41,2%, respectivamente, enquanto que no milheto mantiveram-se em 55,1% e 52,7% no segundo e terceiro corte. Os teores de FDA forma mais elevados para o trigo mourisco em comparação com o milheto nas três idades de corte estudadas. A produção de gases foi maior para o trigo mourisco em comparação ao milheto, com exceção do primeiro corte, quando o trigo apresentou maiores taxas de fermentação. O trigo mourisco apresentou qualidade como forrageira, sendo mais produtivo e nutritivo do que o milheto durante o período seco, sob irrigação.


Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.

Prezado autor,

Nosso periódico migrou para uma nova plataforma de submissão de manuscritos - ScholarOne Manuscripts. Novas submissões deverão ser feitas através do seguinte endereço:

http://mc04.manuscriptcentral.com/rbspa-scielo


Qualquer dúvida, entre em contato conosco.

________________________________________________

Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal - RBSPA
Universidade Federal da Bahia
Av. Ademar de Barros 500, Ondina.
Salvador-BA. CEP: 40.170.110
Telefone: 55 (71) 3283-6725
rbspa@ufba.br
________________________________________________